Políticas de Investimento

Documentos públicos do comitê de investimentos



Ultima revisão e conferência das exigências em: 26/05/2020

1 Tese de Investimentos

Formar uma cesta de ativos digitais, através de análise fundamentalista, com potencial de valorização em longo prazo e que ainda ofereçam características defensivas contra crises econômicas. Operar estes ativos de forma a reduzir seu preço médio e volatilidade através do uso de tecnologia para análises técnicas e formação de operações estruturadas.

2 Critério para seleção e manutenção de ativos

2.1 Capacidade de geração de valor: 

a) utilização como reserva monetária;

b) representar uma obrigação contra o seu emissor: dívida ou participação;

c) apresentar potencial especulativo gerado por escassez decorrente de seu uso concreto na solução de algum problema ou pela capacidade de gerar demanda da empresa emissora.

2.2 Liquidez e circulação:

a) O ativo deverá ser negociado em pelo menos duas exchanges que atendam os requisitos desta política de investimentos;

b) O ativo deve ter volume de liquidez mensal não inferior R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais).

2.3 Planejamento estratégico e/ou roadmap

a) O ativo e/ou seu emissor que se enquadrar no critério de seleção “2.1 b) ou c)”, deverá ter um plano de desenvolvimento do negócio e/ou tecnologia com acesso público e aferível.

2.4 Tecnologia

a) A tecnologia aplicada pelo ativo e/ou seu emissor deverá ser avaliada por seu potencial de solução de problema, potencial disruptivo, escalabilidade e segurança.

2.5 Time

a) A equipe de desenvolvimento do ativo e/ou emissor deverá ter capacidade comprovada e histórico nas especialidades requeridas para o cumprimento de suas funções no projeto.

2.6 Prazo máximo de manutenção em carteira

Não há.

2.7 Prazo de revisão da carteira

Mensal.

3 Comitê de Investimentos

3.1 Da composição

a) O comitê de investimentos será composto por 5 (cinco) membros, com direito a um voto cada, sendo sempre o Diretor Executivo, o Diretor de Investimentos, o Diretor de Operações, o Diretor Financeiro e o Diretor de Risco/Compliance da ByeBnk;

3.2 Dos mandatos

a) O mandato dos membros e ouvintes é por tempo indeterminado enquanto estiverem no exercício dos cargos na ByeBnk.

3.3 Das reuniões do comitê

a) As reuniões acontecerão em periodicidade mínima mensal, mediante convocação prévia de uma semana;

b) Será facultativa a realização de reuniões extraordinárias, mediante convocação de qualquer membro com até uma semana de antecedência;

c) As reuniões serão realizadas presencialmente ou mediante conferência;

d) Todas as reuniões deverão observar o quórum completo dos membros.

3.4 Da competência do comitê

a) Aprovar as políticas da ByeBnk, regras de compliance, plano de contingência e demais instrumentos regulatórios nacionais e internacionais;

b) Garantir o cumprimento das políticas e normas de investimento da ByeBnk;

c) Aprovar a compra de ativos em ofertas primárias;

d) Orientar a equipe de analistas na busca de oportunidades compatíveis com os

Fundos sob gestão;

e) Avaliar as opções de investimento, suas relações risco/retorno, e sua aderência ao regulamento e políticas de investimento da ByeBnk;

f) Revisar a política de investimentos e operações a cada seis meses.

3.5 Da tomada de decisões do comitê

a) Todas as decisões do comitê serão tomadas por 3 (três) votos afirmativos;

4 Gestão de risco

4.1 Custódia de ativos digitais

No mínimo 50% do fundo que estiver posicionado em ativos digitais deverá sempre estar em hardware wallet, com prazo de tolerância de 72 horas para recalibragem, em casos necessários de mudança dos fundos para a operação.

4.2 Níveis de alocação por classe de ativo

- 0 a 100% em ativos digitais;

- 0 a 50% em derivativos dos ativos digitais.

4.3 Limites de perdas aceitáveis por operação

As operações com derivativos em ativos digitais respeitarão o limite de operação definido no item 4.2 operando-se com resiliência de duas vezes o lucro para uma vez a perda.

5 Critérios de escolhas das plataformas de negociação

5.1 Plataformas internacionais

a) Que a plataforma tenha um plano de contingência para problemas com custódia de ativos digitais e moeda nacionais sob custódia;

b) Atendam às políticas de Know Your Partner do Grupo ByeBnk;

c) Atendam às políticas de Know Your Costumer do Grupo ByeBnk;

d) Que o volume global de liquidez diária não seja inferior à R$ 60.000.000,00 (sessenta milhões de reais).

5.2 Plataformas nacionais

a) Atendam as políticas de Know Your Partner do Grupo ByeBnk;

b) Atendam as políticas de Know Your Costumer do Grupo ByeBnk;

c) Possuam sede física no Brasil e que a equipe do ByeBnk ou alguém credenciado tenha verificado in loco o funcionamento da empresa;

d) Que os responsáveis legais pela empresa tenham histórico ilibado, reputação no mercado e contato direto com a equipe do ByeBnk;

e) Que a plataforma tenha um plano de contingência para problemas com custódia de ativos digitais e moeda nacional sob custódia. 

6 Plano de Contingência

O Plano de Contingência e  Recuperação de Desastres (“Plano de Contingência”) a ser seguido pela ByeBnk tem como objetivo impedir a descontinuidade da operação, determinando os procedimentos que deverão ser seguidos visando proteger os interesses dos Investidores e a continuidade das atividades.

6.1 Eventos/Ameaças previstos

a) Baixa conectividade ou perda de conectividade com a internet;

b) Invasão sistêmica que prejudique dados internos;

c) Falha nas linhas telefônicas;

d) Inacessibilidade temporária do escritório;

e) Inacessibilidade permanente do escritório;

f) Inacessibilidade dos Diretores responsáveis por tomada de decisão por mais de 24 horas;

g) Qualquer outra situação que ameace o ambiente da Gestora, mesmo que não descrita acima. 

6.2 Procedimento Interno e Pessoas Chave

Em caso de efetiva necessidade de implantação do Plano de Contingência, deverão ser encaminhadas para o local de contingência as ”Pessoas Chave”, previamente identificadas desta forma pela área de Compliance. 

As Pessoas-Chave avaliarão o evento ou ameaça e determinarão os deveres e responsabilidades dos demais Colaboradores.

Dentre as Pessoas Chave deverão estar responsáveis pelas funções prioritárias:

a) “Trigger” do Uso do Local Alternativo: Diretor de Gestão

b) Contato com Colaboradores: Diretor de Compliance

c) Contato com Investidores e Contra-partes: Diretor de Compliance / Diretor de Risco

d) Confiabilidade dos Dados Armazenados / Recuperados: Diretor de Risco 

6.3 Local de trabalho alternativo

Nos casos de inacessibilidade temporária ou permanente, o Plano de Contingência contempla a utilização de local de trabalho alternativo, podendo autorizar os Colaboradores da ByeBnk a trabalharem de suas casas ou a dirigirem-se a um local específico.

Em caso de emergência, a ByeBnk poderá utilizar o endereço residencial dos sócios diretores, podendo receber até 04 pessoas-chave, caso necessário. Todas as residências contam com  com acesso à internet, sendo possível acessar toda a base de dados e sistemas, salvos “na nuvem”, através do serviço contratado com a Google e a Amazon, bem como aparelhos de celular para utilização dos Colaboradores. 

O escritório da ByeBnk conta com redundância de acesso a internet banda larga.

6.4 Proteção de dados e recuperação de documentos

a) Os dados eletrônicos da ByeBnk são mantidos “na nuvem”, em servidores Google e Amazon, sendo realizados backups diários das informações;

b) A área de Compliance supervisionará o acesso às informações contidas nos backups e somente se utilizará dessas informações para fins internos ou nos termos previstos na lei.

6.5 Avaliação e testes periódicos

O Plano de Contingência deverá ser avaliado e testado periodicamente em virtude das mudanças naturais ocorridas na Gestora, tais como entrada e saída de Colaboradores, troca de sistemas, mudança de estratégia de proteção e etc. A execução deste teste é de responsabilidade da área de Compliance. 

Gostou do que viu?

Não perca mais tempo!

Enter your text here...